É fato que um dos grandes impactos gráficos na migração de Ubuntu para Fedora foi na renderização das fontes. Admiro o cuidado que a Canonical possui no design da distribuição, ao meu ver era aceitável nas cores, nas fontes e no anti-aliasing. Sem sombra de dúvidas a configuração padrão das outras distribuições deixa muito aquém. Cheguei a ponto de executar simultaneamente 4 (quatro) máquinas virtuais a título de comparação e instalar apenas o Linux em outros discos para usar a placa de vídeo nativamente na intenção de conseguir resultados satisfatórios.

Esta é a comparação da configuração padrão e do resultado das alterações, e essa postagem é justamente pra elicitar seu passo a passo.

Nossa primeira alteração diz respeito à maneira como o Linux executa a renderização das fontes no sistema, por padrão os pacotes instalados na grande maioria das distribuições é o freetype. Então mudaremos para o infinality que trabalha com anti-aliasing de forma diferente. Ative o repositório para não precisar baixar os pacotes necessários manualmente. Todos os comandos deverão ser executados como root.

rpm -Uvh http://infinality.net/fedora/linux/infinality-repo-1.0-1.noarch.rpm

As referências para o novo repositório serão instaladas em /etc/yum.repos.d/infinality.repo. Feito isso, finalmente instale os pacotes que mudarão a renderização.

yum -y install freetype-infinality fontconfig-infinality

Caso esteja utilizando GNOME SHELL, é preciso instalar o gnome-tweak-tool para alterar algumas configurações que não estão disponíveis nativamente no ambiente.

yum install gnome-tweak-tool

No caso do KDE, as mesmas definições podem ser encontradas em SettingsAppearanceFonts[x] Use anti-aliasing for fontsConfigure...


Nosso próximo passo é adicionar algumas novas fontes ao sistema: Monaco e Ubuntu. A Monaco é a fonte que uso nas postagem para mencionar os trechos de código, além de ser mono espaçada, é uma fonte muito elegante e interessante para IDE‘s de desenvolvimento e terminais, como visto na imagem do início do artigo. O motivo do download das fontes da família Ubuntu se deu por uma percepção que tive ao utilizar a distribuição durante bons anos e sua fonte Monospace (padrão). Percebi que a mesma Monospace em outros sistemas possuía leves alterações, minha teoria se confirmou quando comparei nas máquinas virtuais e percebi que a letra “l” (ele) minúscula em Ubuntu Monospace possuía base arredondada e as Linux's Monospace eram retas.

wget http://naner.com.br/downloads/Monaco_Linux.ttf -P /usr/share/fonts/
wget http://font.ubuntu.com/download/ubuntu-font-family-0.80.zip
unzip -o ubuntu-font-family-0.80.zip -d /usr/share/fonts/

Neste ponto basta definir as novas fontes para o sistema e terminais, primeiramente execute o comando gnome-tweak-tool e deixe as configurações conforme abaixo:


Para os terminais a fonte configurada foi a Monaco, 11:


A imagem acima possui ainda outra alteração que não é padrão, o esquema de cores foi modificado para tons mais suaves. Para replicá-los:

wget http://naner.com.br/fonts/.dircolors -P ~

Para manter a alteração, adicione o conteúdo em seu ~/.bashrc:

eval `dircolors -b ~/.dircolors`

Esta tem sido então a fonte e renderização que tenho utilizado no Linux.